Você sabia que o celular pode danificar sua pele?

Você sabia que o celular pode danificar sua pele?

#Manchas
Quem nunca teve uma longa conversa e ao desligar o telefone sentiu suas bochechas queimando. Então, o calor excessivo pode alterar a sua produção de melanina, causando melasma na na sua pele.

#Rugas
Ficar olhando muito tempo pra baixo é uma posição que pode gerar rugas embaixo do queixo e no pescoço.

#Alergia
Estudos recentes revelam que o cromo e o níquel contidos nas capas dos celulares podem causar dermatite(principalmente coceira e vermelhidão).

#Acne
Você sabia que o celular tem mais bactérias do que um vaso sanitário? Pois é, agora adicione a isso o suor e a maquiagem. Toda essa sujeira pode acabar gerando muuuitos cravos e espinhas.

Dra Raquel Vale-Graduada em Fisioterapia pela Univali – Universidade do Vale do Itajaí-SC (2004). Pós Graduação “Lato Sensu”- Especialização em Fisioterapia Dermatofuncional pela Faculdade CBES de Curitiba-PR  (2009). Graduanda em Biomedicina – Uniavan Balneário Camboriú – SC (2019)

Melasma e o chamado bronzeamento a distância!

Melasma são manchas acastanhadas, de contornos irregulares, mas limites nítidos. Acomete áreas expostas ao sol, geralmente a face e é mais frequente entre mulheres adultas (30 a 55 anos). Sua causa não é totalmente compreendida apesar de alguns fatores de risco serem conhecidos, como história familiar, exposição solar, gravidez, hormônios sexuais, cosméticos e medicamentos fotossensibilizantes.

Na pele, os melanócitos estão presentes na epiderme e são responsáveis pela pigmentação da pele e dos pelos, contribuindo para a tonalidade cutânea, conferindo proteção direta aos danos causados pela radiação ultra violeta assim como são responsáveis pela produção de um pigmento conhecido como melanina. A melanina é o principal pigmento biológico envolvido na pigmentação cutânea, sendo determinante das diferenças na coloração da pele.

Nessa época, quando acaba o verão é comum os pacientes retornarem ao consultório, relatando piora ou recidiva do Melasma. Na maioria das vezes realizaram as atitudes preventivas como utilizar protetor na região da face com cor e FPS correto, usarem boné, hidratante, entre outras. Mas bronzearam o corpo! Um dos motivos do melasma ter piorado ou voltado, é que a radiação solar,  aumenta a produção de um hormônio chamado MSH (hormônio estimulante dos melanócitos) , que estimula o melanócito a produzir melanina e ocorre a pigmentação da pele. Mas como o hormônio MSH cai na corrente sanguínea ele pode atingir os melanócitos das áreas que não pegaram sol (bronzeamento a distância), estimulando-os a produzir mais melanina, principalmente nas áreas de melasma.

Em 2016, a revista SUPERINTERESSANTE, publicou uma matéria, chamada o bronzeador Injetável onde um laboratório criou a versão sintética do MSH vendida apenas para o tratamento das vítimas de porfiriado (doença de base genética que provoca hipersensibilidade ao sol).  A injeção é aplicada na região do quadril (área escolhida por conter mais gordura, o que torna a picada menos dolorosa) e o princípio ativo do remédio começa a agir. Após 48 horas, a pele de todo o corpo já está visivelmente escurecida, num efeito que dura dois meses. Sendo que os pacientes não pegaram sol para estimular o melanócito, apenas utilizaram a versão sintética do hormônio, que estimulou o melanócito a produzir melanina, “bronzeando a pele”.

Quem tem melasma precisa compreender que sua pele é extremamente sensível à luz. Que o melasma ainda é uma patologia que não foi totalmente esclarecida. Por isso, o melhor a fazer é  protejer-se diariamente contra a luz solar  e visível. Faça chuva ou faça sol, dentro ou fora de casa. A proteção deve continuar mesmo depois que a hiperpigmentação for tratado (a mancha clareada). E não esqueça que a proteção não deve ser apenas na região afetada, por causa do efeito de bronzeamento a distância. Se você relaxar depois que a pele clarear, a mancha pode voltar!

Dra Raquel Vale- Fisioterapeuta Dermato Funcional, responsável técnica do Centro de Saúde e Estética Elegance.

Referências:

Luciane Donida Bartoli Miot; Hélio Amante Miot; Márcia Guimarães da Silva; Mariângela Esther Alencar Marques. Fisiopatologia do melasma. An. Bras. Dermatol. vol.84 no.6 Rio de Janeiro Nov./Dec. 2009

Jimbow K, Quevedo Jr WC, Fitzpatrick TB et al. Biology of Melanocytes. In: Fitzpatrick TB, Eisen AZ, Wolff K, Freedberg IM, Austen KF. Dermatology in General Medicine. v. 1. New York: Mcgraw-Hill; 1999. p.192-220.

O bronzeador injetável; revista superinteressante.31 out 2016, 18h49 – Publicado em 27 mar 2012, 22h00

O que é o Peeling Black Peel a Laser ?

Um dos tratamentos de pele queridinho das celebridades é no momento o Laser Black Peel, uma associação do laser ND YAG- QS com a máscara de carbono ativado. Técnica não invasiva indicada para quem busca uma pele viçosa , bem cuidada e com aparência Saudável. Conhecido como peeling da hora do almoço (#lunchtimepeel), pois não lesiona a pele e você pode voltar imediatamente a rotina. 

O carvão ativado é um tipo exclusivo de carvão gerado a partir da queima de certas madeiras ou cascas de coco, a altas temperaturas (800 a 1000 °C). A  Máscara de Carvão é utilizada, pois devido ao seu pigmento escuro provoca uma maior atração de energia do laser,  potencializando os resultados.

O Laser NDYAG-QS é chamado de laser toning, por atuar diretamente na estimulação de colágeno de forma segura e eficaz. Destinando-se ao tratamento de rugas finas, redução de poros e oleosidade. Promove rejuvenescimento em todos os tipos de pele, inclusive peles mais escuras.

Também é indicado para o tratamento do melasma resistente aos tratamentos convencionais.

Dra Raquel Vale- Fisioterapeuta Dermato Funcional e Responsável Técnica do Centro de Saúde e Estética Elegance.

 

 

É POSSÍVEL CONTROLAR O MELASMA NO VERÃO?

Já discutimos aqui no blog a respeito das vantagens do ácido tranexâmico no tratamento do melasma. O Ácido tranexâmico injetável é uma ótima alternativa de tratamento e pode ser realizado no verão! Pois, o melasma é uma questão de suma importância, necessita de intervenção em tempo integral. Geralmente recorrente, não tem cura, mas pode regredir e ser contido.

Mas afinal, o que é o ácido tranexâmico? Estamos falando de um ativo já bem conceituado no tratamento do melasma que opera como um inibidor da plasmina atuando como agente anti-fibrinolítico bloqueando indiretamente o desenvolvimento do melanócito.

O que é o melanócito? É uma célula complexa,  localizada entre a primeira e a segunda camada da pele, especializada na produção de melanina, um pigmento de coloração marrom-escura. Muito sensível, o melanócito reage formando mais pigmento por qualquer stress ou instabilidade no local.

Como é realizado o procedimento? Aplicado de forma injetável apenas sobre as manchas do melasma, como se fosse uma acupuntura, clareia e  age prevenindo o escurecimento do melasma.

A aplicação dói? Ocorre um leve desconforto com as micropicadas sobre a pele. Porém, se necessário aplica-se gel anestésico no local antes do procedimento.

Quantas sessões são necessárias?  O resultado geralmente aparece a partir da terceira sessão. Pode ser necessário até 10 sessões, aliado a outros tratamentos e cuidados.

A aplicação pode ser realizada no verão? Sim, é uma ótima alternativa utilizada para controlar e clarear o melasma em épocas de calor. Vale lembrar o Ácido Tranexâmico atua como um anti-inflamatório da pele diminuindo a formação de melanina.

Dra Raquel Vale- Fisioterapeuta Dermato Funcional- Responsável Técnica do Centro de Saúde e Estética Elegance.

 

Melasma: qual filtro solar devo usar?

Sabe-se que o MELASMA não tem cura, mas pode retroceder e ser contido. Para tanto, é fundamental compreender alguns fatores envolvidos com o risco de surgimento do melasma. Neste post vamos abordar sobre o filtro solar.

O que se descobriu atualmente é que, além dos temidos raios ultravioleta (os UVA e UVB) estarem ligados ao aparecimento e a piora do melasma, a luz visível também promove a produção irregular de melanina.

Mas como é que a gente se protege contra o sol e a luz visível?  Com uso frequente e correto de filtros solares. Os filtros têm de ser físicos ou orgânicos, com proteção alta e cor, pois os pigmentos conseguem bloquear a passagem da luz e refleti-la (ou absorvê-la) antes que estimule a pele. Também, precisam ter amplo espectro e proteger das radiações UVA e UVB. O filtro solar deve ser passado em porção generosa, ser cuidadosamente espalhado e repassado a cada três horas.

Lembre-se, não existe filtro especial que proteja da radiação da luz visível e, desse modo, a COR faz-se indispensável, pois bloqueia a luz de lâmpadas artificiais e computadores.

Dra Raquel Vale- Fisioterapeuta Dermato Funcional- Responsável Técnica do Centro de Saúde e Estética Elegance