Tratamentos para amenizar as olheiras!

 

O bom e velho corretivo não é o único recurso para disfarçar as olheiras. No post anterior discutimos sobre a etiologia e os tipos de olheiras. AGORA vamos conhecer os principais tratamentos para a flacidez, hiperpigmentação, edema e alterações vasculares das áreas ao redor dos olhos.

Toda segunda-feira você acorda e lá estão elas! As olheiras podem aparecer só porque você exagerou nas comidas salgadas no fim de semana. O excesso de sódio colabora para o aumento de volume das pálpebras e aí você fica com aquela olheira edemaciada.

Nesse caso, compressas funcionam muito bem, refrescando e descongestionando a área dos olhos. É uma ótima opção também para combater as olheiras que aparecem na TPM.

  • Chá de camomila: prepare um chá concentrado, aguarde esfriar e ponha com o saquinho alguns minutos no freezer. Coloque sobre os olhos e deixe agir por 10 minutos. Repita por 3 vezes, molhando o saquinho no chá gelado. Faça a COMPRESSA deitada, com a cabeça elevada. Essa posição estimula os vasos a voltarem ao tamanho normal, reduzindo o edema.

Luz Pulsada: aparelho que utiliza um feixe de luz que alcança os vasos dilatados, fechando-os, e destrói a hemosiderina, pigmento causado pelo ferro proveniente do sangue em excesso .

Laser nd:Yag, também conhecido como Acroma, atua na congestão vascular. Quando aplicado na região, ele normaliza a circulação do sangue.

LED: luz com propriedade anti inflamatória.

Laser CO2 Fracionado, Erbium e peelings: melhoram a circulação sanguínea local, aumentam a produção de colágeno e estimulam o rejuvenescimento da pele. Todos estes efeitos podem amenizar a aparência escura e a flacidez de pele.

Preenchimento com Ácido Hialurônico : Essa substância vai ocupar a região que está mais funda, diminuindo o desnível existente entre as olheiras e as maçãs do rosto. Também ameniza a sombra causada pelo sulco devido à perda de colágeno na região.

Além disso pode-se utilizar cremes específicos com efeito anti inflamatório: Camomila, Arnica, Calêndula que ajudam a acalmar a região. Cremes clareadores: vitamina C, ácido Kójico, ácido fítico, arbutin e ácido tranexâmico. E hidratantes com glicerina e vitamina E.

E nunca deixe de utilizar o protetor solar, melhor ainda se for com cor, pois além de protege da luz solar vai disfarçar a olheira.

Este post é informativo e não substitui a consulta médica e nem a avaliação com profissional habilitado da área.

Dra Raquel Vale. Graduada em Fisioterapia pela UNIVALI – Universidade do Vale do Itajaí, (2004). Pós-graduada em Fisioterapia Dermato Funcional, CBES , Curitiba(2010). Graduanda em Biomedicina- Uniavan- Balneário Camboriu 2019.

Referência Bibliográfica

Friedmann DP, Goldman MP. Dark circles: etiology and management options. Clin Plast Surg. 2015;42(1):33-50.

Souza DCM, Ludtke C, Souza ERM, Rocha NW, Weber MB, Manzoni APD, et al. Comparação entre ácido tioglicólico 2.5%, hidroquinona 2%, haloxyl 2% e peeling de ácido glicólico 10% no tratamento da hiperpigmentação periorbital. Surg Cosmet Dermatol. 2013;5(1):46-51

Kadunc BV, Palermo E, Addor FAS, Metsavaht L, Mattos R, Bezerra SMC. Tratado de cirurgia dermatológica, cosmiatria e laser da Sociedade Brasileira de Dermatologia. São Paulo: Elsevier; 2013. p. 224-18, 412-35, 759-71.

Você sabe quais são as causas das olheiras?


A olheira é causa do desconforto de muitas mulheres que não abrem mão do corretivo antes de sair de casa. A etiologia é multifatorial e ainda não está completamente esclarecida. Na maioria dos casos há um componente genético, que correlacionado a outros aspectos, resulta no escurecimento da área em torno dos olhos.

Entre as principais causas, destacam-se:

  • Herança genética
  • Flacidez e Bolsas: Ao longo dos anos, é comum que a pele e a musculatura da pálpebra se torne flácida, evoluindo com rugas e bolsas de gordura.
  • Pacientes que possuam alergia respiratória severa costumam apresentar escurecimento da pele da pálpebra.
  • Depósito de melanina (pigmento que da cor a pele)
  • Alteração anatômica da região malar e zigomática (aspecto de olheiras fundas)
  • Vascularização, que pode estar superficial e se tornar aparente
  • Hiperpigmentação pós-inflamatória (escurecimento da região por algum processo inflamação prévia)
  • Noites mal dormidas
  • Abuso de droga ou álcool
  • Extresse e cansaço

Os tipos de olheiras são:

Melânicas (acastanhadas) provocadas pelo acúmulo de melanina na região dos olhos. Ocorre por estímulo das radiações solares ou por fatores hormonais, e se agrava com a idade pela flacidez da pele.

Vasculares (azul)são as olheiras arroxeadas, azuladas, exibem pálpebras finas e excesso de vasos sanguíneos na região.

Noites mal dormidas, fumo, estresse e fadiga pioram as olheiras, pois alteram a circulação sanguínea, promovendo a dilatação dos vasos e desidratação.

O sono é essencial para a renovação da pele. Pois, durante o sono o organismo libera hormônios fundamentais para uma série de processos vitais ao organismo. A exaustão estimula a flacidez, intensificando o problema da descida da bolsa de gordura. O estresse orgânico aumenta a vasodilatação e a produção de melanina, acentuando as olheiras.

Dra Raquel Vale. Graduada em Fisioterapia pela UNIVALI – Universidade do Vale do Itajaí, (2004). Pós-graduada em Fisioterapia Dermato Funcional, CBES , Curitiba(2010). Graduanda em Biomedicina- Uniavan- Balneário Camboriu 2019.