ADORO FEIJÃO, MAS ELE ME DÁ GASES… E AGORA?

 

Que os feijão além de deliciosos são os causadores de gases em alguns indivíduos nós já sabemos, mas porque isso ocorre?

Além de conter vitaminas, minerais, carboidratos e serem uma ótima fonte de proteína vegetal os feijões contém também fatores chamados de anti-nutricionais, são eles: taninos, fitatos e inibidores da tripsina e lecitinas que diminuem a absorção de minerais como ferro, cálcio e zinco além de alterar a digestibilidade das proteínas dos feijões. Ele contém um oligossacarídeo chamado Rafinose que é o causador de flatulência na maioria dos consumidores e acaba por impossibilitar o consumo dos mesmos.

Para diminuir a proporção desses fatores anti-nutricionais a dica é:

*Usar 3 medidas de água para cada medida de feijão;

*Deixá-los de molho por pelo menos 16 horas, sempre trocando a água (Principalmente enquanto ainda formar aquela espuminha na parte superior do líquido);

*Não realizar a cocção do grão na água do molho, descartá-la e utilizar água limpa.

Estudos comprovam (OLIVEIRA.Costa, 2001) que após esses procedimentos, quando o grão é submetido à pressão por 40 minutos os fatores anti-nutricionais diminuem drasticamente.

Teste e nos conte, se assim como a maioria dos consumidores seus desconfortos também diminuíram, queremos saber! 

Dra. Samanta do Canto- Nutricionista Especialista em Gestão em Gastronomia

OS BENEFÍCIOS DOS PROCEDIMENTOS ESTÉTICOS NO PROCESSO DE EMAGRECIMENTO ALIADO AOS EXERCÍCIOS FÍSICOS.

O cuidado com a beleza não pode ser associado somente com a vaidade. A saúde também é beneficiada por tratamentos estéticos. Realizados em clínicas de medicina e estéticas, tratamentos aliviam a tensão do dia a dia, fortalecem o sistema imunológico e elevam a auto estima da pessoa. Não é um luxo apenas.

A imagem corporal é a maneira pela qual o corpo se apresenta para si próprio. O hábito de fazer dietas e de consumir produtos dietéticos são umas das preocupações mais marcantes das mulheres, embora demonstre uma preocupação excessiva com a quantidade de gordura no corpo, elas evitam comidas que engordam e expressão o desejo de serem cada vez mais magra.

Apesar de existirem diferenças individuais significativas relacionadas aos mecanismos de consumo e gasto de energia, o equilíbrio energético vem sendo o determinante principal quanto a modificações associadas ao controle de peso corporal, o que torna as dietas e a prá- tica de atividades físicas importantes mecanismos de controle

A quantidade de “calorias” que não for queimada, produzindo trabalho biológico, é armazenada na forma de gordura. Então, é importante que se mantenha um nível de atividade física correspondente ao consumo energético, ou vice-versa, para que haja uma manutenção do peso corporal.

Não existem formulas milagrosas para o emagrecimento ou para o ganho de peso corporal. Embora exista uma influência genética forte na constituição da composição corporal, o peso corporal recomendável acaba resultando da combinação de uma dieta saudável e de um estilo de vida fisicamente ativo.

(Aliando os benefícios estéticos e cuidando da alimentação junto com o exercício físico, teremos uma forma física boa).

Lucimara dos Santos- Massoterapeuta e Esteticista do Centro e Saúde e Estética Elegance.

“Não podemos mudar o passado, mas podemos mudar a forma como pensamos, sentimos e nos comportamos hoje.” Albert Ellis

Atualmente, sabemos que o corpo e o psicológico estão interligados e influenciam-se mutuamente. Assim como a saúde física pode exercer uma influência significativa sobre a nossa saúde mental, os fatores psicológicos (como pensamentos, sentimentos e comportamentos) exercem um forte impacto sobre a nossa saúde física.

Assim, podemos dizer que ter saúde mental significa saber viver bem o dia-a-dia e enfrentar as adversidades da vida, como ser capaz de desempenhar, de forma funcional, as tarefas pessoais, familiares, escolares/acadêmicas, profissionais; estabelecer relações afetivas saudáveis; enfrentar dificuldades e resolver problemas; tomar decisões consideradas difíceis; reconhecer e regular emoções; responder às situações de forma adaptativa; bem como conhecer as próprias limitações e, quando julgar necessário, pedir ajuda a outrem, em busca do aprimoramento e da realização pessoal.

Nesse sentido, o profissional psicólogo, embasado teórica e tecnicamente, dispõe de conhecimentos e instrumentos a fim de auxiliar o cliente de acordo com seus objetivos, seja diante de um sofrimento, ou para ter uma melhor qualidade de vida. Vale lembrar que a intervenção do psicólogo é planejada, intencional e científica.

A psicoterapia cognitivo-comportamental, comumente conhecida como TCC, tem como premissa básica a noção de que nossos pensamentos influenciam a forma como nos sentimos e agimos. Assim, é um tipo de tratamento psicoterápico que ajuda os pacientes a entenderem como as suas crenças, pensamentos e sentimentos influenciam seus comportamentos. Desse modo, durante o tratamento, as pessoas aprendem a identificar e alterar padrões de pensamentos disfuncionais que têm uma influência negativa sobre as emoções e o comportamento, e que geram sofrimento intenso.

Além disso, a TCC é uma abordagem terapêutica com eficácia comprovada por meio de estudos empíricos para vários transtornos mentais, como depressão, transtornos de ansiedade (transtorno de ansiedade generalizada, fobias, pânico, transtorno obsessivo-compulsivo), transtornos alimentares, transtornos de humor, dentre outros.

Lembre-se… “Não podemos mudar o passado, mas podemos mudar a forma como pensamos, sentimos e nos comportamos hoje.” Albert Ellis

Por Jessica Locatelli –  Psicóloga CRP 12/16682

DRENAGEM LINFÁTICA NA GESTAÇÃO

No decorrer da vida da mulher, ocorrem diversas alterações fisiológicas em todos os sistemas do corpo, entretanto as maiores acontecem especialmente durante a gestação, onde organismo feminino sofre extensas adaptações para acomodar o feto, elas são detectadas nos sistemas reprodutor, endócrino, renal, cardiovascular, respiratório, gastrointestinal, dermatológico e musculoesquelético. A drenagem linfática a partir do terceiro mês de gestação é extremamente indicada, a técnica é suave, com movimentos rítmicos, sem muita pressão e traz muitos benefícios, como:

 

  • Aumento do fluxo sanguíneo e linfático diminuindo o inchaço (edema) além de estimular a lactação e a dessensibilização das mamas, preparando – as para a amamentação;
  • Mantém a pele hidratada pela eliminação de toxinas e por ativar sistemas de hidratação celular;
  • Alívio na tensão muscular, diminuindo as dores e a sensação de cansaço nos membros inferiores;
  • Estimula a produção de linfócitos, aumentando a imunidade do organismo.

 

Além de todos os benefícios citados acima, a técnica ainda ajuda a relaxar e diminuir o stress. A massagem aliada à uma alimentação e estilo de vida saudável, com certeza trará uma gestação tranquila, mas ao contrario do que se pensa, a técnica não deve ser realizada somente durante a gestação, mas também no pós-parto, ajudando na eliminação de toxinas, edemas e trazendo a sensação de bem-estar.

Segundo BORGES, (2006 apud EMRICH, 2013), não é recomendada a utilização de nenhuma técnica de drenagem linfática manual na região abdominal da gestante, pois as manobras podem estimular contrações uterinas, podendo levar a um aborto espontâneo. É preciso atenção com relação ao número de vezes que está sendo aplicada a técnica, sendo recomendado de duas a três sessões semanais, para não sobrecarregar o sistema linfático da gestante. Vale ressaltar que assim como outras técnicas a DLM (Drenagem Linfática Manual) tem contra-indicações, em casos de tumores malignos, tuberculose, infecções agudas, reações alérgicas, edemas sistemáticos de origem cardíaca e renal ou contra-indicações relativas a hipertireoidismo, asma, bronquite, flebite e trombose venosa profunda, a técnica não deve ser aplicada.

Sendo assim, o objetivo constitui em demonstrar através da utilização e aplicabilidade da drenagem linfática manual em gestantes, observando as alterações funcionais, os cuidados, as contra-indicações e os benefícios da drenagem linfática manual em gestantes.

Lucimara Dos Santos- Esteticista e Massoterapeuta do Centro de Saúde e Estética Elegance.

As infinitas relações da alimentação com problemas de saúde na atualidade.

É inegável as associações entre a alimentação, atividade física e bons hábitos para uma vida saudável e plena! Diversos estudos comprovam os benefícios de boas escolhas e medidas rotineiras para diminuir os impactos das possíveis doenças que podem afetar a saúde humana.

Ainda esse ano, uma renomada Universidade Canadense publicou um artigo em seu periódico que avalia os dez principais fatores de risco que podem levar ao entupimento de artérias e ao Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Hoje essa patologia acomete milhares de indivíduos ao redor do mundo, com taxas de acometimento diferentes entre os países, porém em escala Global.

Foram estudadas e reunidas informações de 26 mil pessoas em 32 nações diferentes e traçados parâmetros que poderiam ter levado essas pessoas à desenvolverem a doença de acordo com cada localidade. Os fatores que são responsáveis por desencadear a doença também variam conforme o pais e cultura, porém os dez principais aparecem em todas as amostras de maneira mais relevante.

A primeira conclusão que se obteve, foi que se cuidados fossem tomados afim de se evitar os dez principais fatores de risco nos hábitos das populações, os casos reduziriam em até 90%. E no Brasil, é como salvar a cada 12 meses um número de pessoas similar a população que ocupa a cidade de Florianópolis, deixando claro, por ano.

Dentre as dez medidas de controle citadas, muitas delas se relacionam com a qualidade da alimentação.

1: Hipertensão: Ajustar a pressão arterial é a primeira medida para diminuição dos AVC´s. O controle dessa patologia está diretamente ligada a diminuição da quantidade de sódio ingerido pelo indivíduo e escolha de alimentos mais saudáveis e menos industrializados.

2: Sedentarismo: Aliada à alimentação é um fator importantíssimo para o controle da patologia. Além de contribuir para a redução ou manutenção do peso corpóreo, as atividades físicas regulares liberam substâncias que evitam a formação de placas e promovem o relaxamento e contração correta dos vasos sanguíneos evitando o entupimento dos mesmos.

3: Colesterol Alto: Outro fator diretamente ligado a alimentação, mesmo quando a elevação é causada por fatores genéticos.

É necessário controlar as taxas de colesterol para diminuir os riscos de AVC ou Infarto Agudo do Miocárdio. Preferir gorduras de boas fontes, como oleoginosas é uma boa alternativa, assim como dar preferência a carnes magras e diminuir as quantidades de embutidos.

4: Dieta Ruim: Alguns alimentos agem diretamento nas artérias e diminuem os riscos de entupimento e AVC´s, em contrapartida a dieta básica da maioria das populações hoje está incrivelmente pobre em nutrientes, necessitando de escolhas mais naturais e saudáveis.

É ideal consumir boas fontes de omega 3 ou suplementá-lo pois eles diminuem os processos inflamatórios dos vasos sanguíneos e podem até favorecer, em alguns casos, a diminuição da pressão arterial. Essas análises de necessidade devem ser feitas por profissional responsável da área, que saberá indicar o melhor maneira de ingestão desse nutriente, dependendo de características individuais de cada um.

5: Obesidade: Hoje considerada uma patologia e não mais um quadro clínico, a obesidade esta relacionada com o aparecimento de várias doenças da atualidade, como hipertensão, diabetes, hipercolesterolemia e triglicirídeos aumentados, entre outras…

No organismo temos diferentes tipos de gorduras que se acumulam em locais diferentes no nosso corpo. Devemos sempre ficar mais atentos aquela gordura que se acumula na região da barriga, em torno da região umbilical.

Os outros fatores de risco seguem na sequência de prevalência entre os indivíduos, como sendo Estresse, tabagismo, Doenças cardíacas, alcoolismo e Diabetes, relacionadas ao meio onde vivem e escolhas e hábitos que mesmo considerados errôneos e prejudiciais ainda permanecem até os dias atuais.

Analisando os dados do estudo citado, fica óbvio dizer que levar uma vida mais saudável com relação as escolhas alimentares, realizar exercícios físicos regulares e fazer acompanhamento médico para realização de exames periódicos é a melhor forma de evitar a incidência de AVC´s e outras patologias correlacionadas, resultando em uma vida plena e longínqua.

Dra Samanta do Canto- Nutricionista graduada pela Universidade do Sul de Santa Catarina UNISUL, Especialista em Gestão em Gastronomia